Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2006

Auto da Barca do Inferno

(Vem Vale e Azevedo todo contente e confiante,vestido de vermelho,  com uma  mala cheia de dinheiro, vira-se para o Anjo e diz:)
           


Vale e Azevedo: Ó grande salvação!


Anjo: Quem és tu?
Vale e Azevedo: Um grande presidente,
                         por ter feito feliz muita gente,
                         o Benfica vencedor...
                         e ganhar por um triz!


Anjo: Mas aqui não entras tu, mentiroso infeliz!


Vale e Azevedo: O que dizes? Porque me chamas mentiroso?


Anjo: Porque de certa forma foste ganancioso!...
Vale e Azevedo: E as boas acções que pratiquei?!
                         Os bons jogadores que comprei?



Anjo: Mais foram os pecados que cometeste
         que as acções que praticaste!
         Pois não são os jogadores que compraste,
         mas sim o tempo que com o Benfica brincaste!



Vale e Azevedo: Contigo, Anjo, já reparei que, por mais que tente, não há salvação!
                          Chamas-me mentiroso e aldrabão 
                          e parece que o meu final será eterno!


                          Viajar com o Diabo até ao inferno!??


                              
(Infeliz, Vale e Azevedo volta-se e diz com tristeza para o Diabo:)



Vale e Azevedo: Ó inferno que me persegues!


Diabo: Quem me chama?


Vale e Azevedo: Antigo presidente dos encarnados que
                        por injustiça foi mandado
                        para a Barca dos Danados.  



Diabo: Porque dizes, pobre coitado
          que te consideras enganado?



Vale e Azevedo: Porque tudo fiz
                        foi para fazer felizes
                        os meus queridos e santos adeptos
                        que ao darem-me tanto dinheiro,
                        não podiam ser mais espertos!



Diabo:  Pois, e então os massagistas,
            médicos e dentistas?
            E muito bem tudo ficou,
            com o dinheiro que voou
            para os bolsos dum mentiroso!


Vale e Azevedo: Que têm?


Diabo: Se te consideras enganado então repara:
           esses massagistas, médicos e dentistas
           não curavam os jogadores a tempo,
           para mostrarem aos adeptos,
           todo o seu talento!
           Quanto dinheiro não levavam?
           Esses ditos dirigentes?  



Vale e Azevedo: Por certo tens razão,
                         e tudo o que eu fiz,
                         talvez não tenha perdão!



Diabo:  Sabes bem que tenho razão ,
            e quero que entres na minha barca,
            de alma e coração,
            sem teres de pedir autorização!


(Vale e Azevedo senta-se na parte mais escondido do barco e pega num par de remos)


Diogo Rosa


Patrícia Dionísio


publicado por ML às 10:26
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 2 de Maio de 2006 às 20:25
ola a todos, gostei deste texto e queria daros parabens ao diogo e a patrícia que foram que o fizeram ta muito giro, parabens novamente e continuem a ter esta criatividade e vao longe.


Comentar post

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Páginas recentes

. Diário de Inês

. Musa Inspiradora - Pedido...

. Ainda com Gil Vicente...

. Parabéns, Rosa!

. És a minha inspiração...

. A propósito de Camões...

. Escrita de um guião de te...

. Auto da Barca do Inferno

. ...

. Camões, o grande poeta, d...

.Páginas antigas

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

.links

.Opiniões

SAPO Blogs

.subscrever feeds